Judite Maria Zamith Cruz

PSICOLOGIA DO SONHO E DO MITO - II
Interpretações de sonhos e grandes narrativas espirituais

INDEX

Introdução

1. Interpretação dos sonhos por Sigmund Freud

2. Interpretação dos sonhos por Carl Jung

2.1. Sonho de primeiro nível – não simbólico

2.2. Sonho de segundo nível – confuso

2.3. Sonho de terceiro nível – simbólico

3. Que sentido podem fazer certos sonhos?

3.1. Antiga visão da exterioridade dos sonhos

4. Grandes narrativas espirituais expressas em sonhos: sentidos de vida

4.1. Exemplares de literatura alegórica do Ocidente

4.2. Mito do povo baruya da Nova Guiné: as aventuras duma mulher primordial «casada» com uma árvore

5. A grande narrativa cristã no mito do pecado original

Discussão final

Referências - Fontes de ilustração

REFERÊNCIAS

AA.VV. (1990). ABC da Mente Humana. Lisboa: Selecções do Reader’s Digest.

AA.VV. (2004). El Primer Eros: África, América, Oceanía. Institut de Cultura de Barcelona-Museu d’Història de la Ciutat de Barcelona & Lunwerg Editores.

Appignanesi, R. (1979). Freud for Beginners. London: Writers & Readers Cooperative (trad. port. “Freud para Principiantes”. Lisboa: Dom Quixote, 2ª ed. 1982).

Bishop, C. (1996). Living Wisdom: Sex and Spirit . S/ cidade: Duncan Baird Publishers (trad. port. “Sexo e Espírito”. S/ cidade: Temas & Debates, 1997).

Buchholtz, E. L. (1999). Francisco de Goya: Leben und Werk . Berlin: Peter Delius (trad. port. “Francisco de Goya: Vida e Obra”. Sem cidade: Konemann, Verlagsgesellschaft mbH, 2001).

Cântico dos Cânticos (1997). Edição bilingue. Tradução do hebraico, introdução e notas de José Tolentino de Mendonça. Lisboa: Edições Cotovia, 2ª ed. 1999.

Changeux, J.-P. (1994). Raison et Plaisir. Paris : Éditions Odile Jacobe (trad. port. “Razão e Prazer“. Lisboa: Instituto Piaget, 1997). 

Chevalier, J. & Gheerbrant, A. (sem data). Dictionnarie des Symboles: Mythes, Rêves, Coutumes, Gestes, Formes, Figures, Couleurs, Nombres . S/ Cidade: S/ Editora (trad. port. “Dicionário de Símbolos”. Lisboa: Círculo de Leitores, 1997).

Cross, A. (2002). Children’s Dream Dictionary: How to Interpret your Children’s Dreams. London: Octopus Publishing Group.

Cumming, R (1995). S/ título no original inglês. London: Dorling Kindersley (trad. port. “Comentar a Arte: A Análise e o Estudo dos Quadros mais Famosos do Mundo”. Verona, Itália: Livraria Civilização Editora, 1995).

Erasmo de Roterdão, D. (1509). Encomium Moriae. Sem outras referências (trad. port. “ O Elogio da Loucura” Lisboa: Europa-América, 1973).

Fontana, D. (1993). The Secret Language of Symbols. London : Pavilion Books.

Freud, S. (1916-191 7). Vorlesungen zur Einführung in die Psychoanalyse . Sem outras referências (trad. fr. “Introduction à la Psychoanalyse”. Paris: Petite Bibliothèque Payot, 1951, ed. 1976).

Gardner, H. (1993). Creating Minds . N.Y.: Basic Books (trad. cast. “ Mentes Creativas”. Barcelona: Paidós, 1995).

Gardner, H. (2006). Changing minds: The art and science of changing our own and other peoples mind. Harvard: Harvard Business School Press.

Jung, C. G. (1964). Man and his Symbols. London: Aldus Books, and London: Arkana (trad. bras. “O Homem e os seus Símbolos”. Concepção e organização de Carl G. Jung. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 14ª impressão, 1996).

Kossyn, S. M. & Rosenberg, R. S. (2001). Psychology: the Brain, the Person, the World . Boston: Pearson Education, 2 nd ed. 2004.

Lévi-Strauss, C. (1978). Myth and Meaning. Toronto: Toronto University Press (trad. port. “Mito e Significado”. Lisboa: Edições 70, 1979).

MacKenzie, N. (1965). Dreams. London: Aldus Books (trad. fr. “Les Rêves”. Paris: Tallandie, 1966).

Philip, N. (1999). Annotated Myths and Legends . London: Dorling Kindersley (trad. port. “Comentar Mitos e Lendas”. Mondadori, Itália: Editora Civilização, 1999).

Solms, M. (1997). The Neuropsychology of Dreams: A Clinico-Anatomical Study . Mahwah. NJ: Erlbaum.

Teillard, A. (1970). Ce que Disent les Rêves. Pais: Stock (trad. port. “A linguagem dos Sonhos”. Lisboa: Moraes, 1972).

Walker , B. (1988). The Woman’s Dictionary of Symbols and Sacred Objects. Sem outras referências (trad. port. “Dicionário dos Símbolos e Objectos Sagrados da Mulher”. Lisboa: Planeta Editora, 2002).

Referências de Fontes de Ilustração não identificadas
em outro lugar

Baker, I. A. (2000). The Dalai Lama’s Secret Temple. London : Thames & Hudson.

The 20th Century Art Book (1996). London: Phaidon Press (trad. port. “O livro da Arte do século XX”. Lisboa: Texto Editora, 1999).

FONTES DE ILUSTRAÇÃO

1. Baker, I. A. (2000). The Dalai Lama’s Secret Temple. London  : Thames & Hudson.

2. Rafael (1483-1520): «Um Homem Atormentado pelos seus Sonhos» - British Museum, London (MacKenzie, 1965, trad. franc. 1966, p. 319).

3. Francisco de Goya : Capricho nº 43 - «O Sono da Razão Gera Monstros» (1797) – The Bridgeman Art Library, London (Buchholz, 1999, trad. port. 2001, p. 51).

4. Hugo van der Goes: «O Pecado Original» (1470) – The Bridgeman Art Library, London (The Art Book, 1994, trad. port. 1997, p. 188).

5. Hiero\nymus Bosch: «O Jardim das Delícias Terrestres» (1500) - Museo Nacional del Prado, Madrid. The Bridgeman Art Collection, London (Bishop, 1996, trad. port. 1997, pp. 104-105).

Judite Maria Zamith Cruz é doutorada em Psicologia pela Universidade do Minho, onde lecciona cursos de licenciatura e mestrado dedicados ao estudo do desenvolvimento humano e do auto-conhecimento do profissional de educação, desde 1996, é membro de instituições nacionais e internacionais dedicadas ao estudo e investigação da sobredotação, talento e criatividade e, em 1997, integrou equipa internacional e interdisciplinar, coordenada pela Professora Doutora Ana Luísa Janeira, nos domínios de ciência, tecnologia e sociedade - «Natureza, cultura e memória: Projectos transatlânticos». Colabora, desde 2000, no Instituto de Estudos da Criança, em projectos centrados na educação matemática; depois, na área da língua portuguesa e artes plásticas, como membro do Centro de Investigação «Literacia e Bem-Estar da Criança» (LIBEC) da Universidade do Minho .

Entre Janeiro e Julho de1982 foi professora de psicologia e de pedagogia em Escola de Formação de Professores do Ensino Básico de Torres Novas. De Junho a Setembro de 1982, assumiu o lugar de Assistente Estagiária na Universidade de Lisboa – Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, de que se afastou para desempenhar funções de psicóloga clínica em cooperativa dedicada a crianças e jovens deficientes motores e mentais, em Lisboa – CRINABEL (1982-1985). De 1985 a 1988 foi professora do Ensino Secundário, em Braga, leccionando a disciplina de psicologia na Escola D. Maria II. De novo ocupou funções de psicóloga clínica em associação dedicada à educação de crianças e jovens deficientes auditivos (APECDA-Braga), entre 1988 e 1992. Em 1987, realizou trabalho como psicóloga no Hospital Distrital de Barcelos, de que se afastou em 1990 para efectuar curso de mestrado. Em 1992 ocupou o ligar de Assistente de metodologia de investigação, na Universidade do Minho, em Braga, onde é professora auxiliar.

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano