HELENA FIGUEIREDO...
Pesadelo

I

Hoje, sonhei que a deusa de branco
essa figura sinistra, que me persegue
carregada de versos singulares

ironicamente os pendurou
na árvore madura 
no centro da aldeia
onde as mulheres dormitam. 

As palavras gritaram alto
iluminadas 

e eu, desesperada
abri o peito de par em par
e a esmeralda vermelha 
que sempre me pertencera
deixei-a fugir.

 

 II


Aflito
lavou o rosto
manchado 
dos sonhos 

e a água turvou 
terrivelmente fétida
dentro da bacia redonda. 

 

IDADE

I

O holofote direccionado
o restauro dourado
a cor banal

e bem rente à pele 
bem camuflado
um baço resquício
do original

II

O bulício da rua
as cortinas cerradas
a intimidade 
pousada sobre a cama

ao lado, o espelho
refletida
a figura intrusa
olhar fixo
no seio descaído
na prega sinuosa

 

a perversão da imagem

o filme acabado de estrear

autobiográfico.

 

III

Voaram os pássaros 
murcharam as rosas
e nós, assumidamente, envelhecemos
meu amor.

 

De cada hora
traçámos na pele, uma marca indelével
que a memória aviva

 

mas é nos teus cabelos, nevados e raros
que a minha mão descobre a eternidade.

 

Helena Figueiredo

 
 
Helena Figueiredo nasceu em 9 de Março de 1959, numa pequena aldeia do concelho de Carregal do Sal, distrito de Viseu. É licenciada em Educação de Infância, e desde os 21 anos que trabalha com crianças entre os 3 e os 6 anos. Entre 2003 e 2006 prestou assessoria ao Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal.

http://noreinodacriatividade.blogspot.com/
helena_lopes_m@hotmail.com

Entrada no TriploV: Abril de 2008
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano