ANTÓNIO JUSTO...
LEI PARTIDÁRIA PRIVILEGIA A ESQUERDA
Portugueses da Diáspora
impedidos de votar por correspondência
Os ventos da democracia sopram bem para os Zé-pereiras da Política. O Projecto-lei nº 562/X proposto pelo PS passou ontem (19.09) no Parlamento. A alteração da Lei Eleitoral, ao proibir aos emigrantes a votação por correspondência para as legislativas, vem servir os interesses da Esquerda portuguesa, atendendo à sua implantação em torno dos consulados portugueses na Europa. Assim se excluem os votantes portugueses que vivem a centenas de quilómetros dos consulados onde terão de ir para poderem votar. Se em Portugal se tomasse a mesma medida, e as pessoas não poderem votar no lugar de residência, naturalmente só os negociantes políticos se deslocariam tão longe para votar.  

Este é um golpe bem dado contra o PSD, a quem falta uma estratégia de implantação nas comunidades migrantes e de ocupação de lugares estratégicos da Administração, ao contrário da esquerda.  

Sócrates, a um ano das próximas eleições (Outubro 2009), já vai preparando as próximas eleições para o seu partido. O álibi da eleição de 4 deputados representantes de 5 milhões de emigrantes, para um parlamento de 230 deputados, não irá piorar com a redução de votos de emigrantes dado a política portuguesa de emigração ser apenas simbólica e o oportunista. 

Nos últimos 30 anos de empenho directo na diáspora serei levado a concluir que o Zé-Povinho se encontra sempre do lado da carência e dos explorados. Não têm tempo nem predisposição para se ocuparem com a política, que em Portugal já há centenas de anos se encontra quase sempre nas mãos de mercenários. O povo ainda continua a ser tradicional acreditando em valores humanos. Talvez por isso ainda não arrisque na política.

Os Zé-Pereiras da Política podem fazer o que quiserem. Podem também abusar do povo que ninguém lhes pede contas. Só lhe resta já o privilégio de votar. Votar sempre nos outros! Ao povo resta-lhes a possibilidade de canalizarem a agressão contra o vizinho. 

O exemplo da legislação entrada em vigor é um pequeno exemplo e prova de que as instituições e a economia começam por ser para o bem do Homem e depois depravam-se vivendo para elas mesmas. Um tal estado de coisas não edifica o Estado, fomenta apenas a “ordem” dos que vivem a custo da ordem!... 

PORT 84,138,239,45,134,150 ciência de nação nem de quem a incorpora. Com esta lei o PS rouba a dignidade ao povo para acrescer ao partido. 

Esta fraude eleitoral, tal como outras, em termos de sociologia portuguesa, pertence às questões do destino e por isso pertence, como a nação ad acta. Já que o Portugal real que temos está à disposição de alguns; para os outros, os contribuintes reais resta-lhes o Portugal Virtual. 

Mais esta iniciativa partidária legislativa, tal como a extinção da conta emigrante e o impedimento dos portugueses residentes na Europa não poderem terem os mesmos direitos que os outros europeus têm, de comprar o carro onde querem sem impostos suplementares, deve constituir motivo para os emigrantes se unirem e se organizarem em grupos de interesses.

ANTÓNIO da Cunha Duarte JUSTO . Nasceu em Várzea-Arouca (Portugal). E-mail: a.c.justo@t-online.de.

Professor de Língua e Cultura Portuguesas, professor de Ética, delegado da disciplina de português na Universidade de Kassel .

PUBLICAÇÕES  

- Chefe Redactor de Gemeinsam, revista trimestral do Conselho de Estrangeiros de Kassel em alemão com secções em português, italiano, turco, françês, grego, editada pela cidade de Kassel, tiragem 5. 000 exemplares.

- Editor da Brochura bilingue: "Pontes Para um Futuro Comum – Brücken in eine gemeinsame Zukunft", editada na Caritas, Kassel

- Editor de "O Farol" , jornal de carácter escolar e social em colaboração com alunos, pais e portugueses das cidades de Bad Wildungen, Hessisch Lichtenau, Kassel, Bad Arolsen e Diemelstadt( de 1981 a 1985)

- Editor de „Boletim da Fracção Portuguesa no Conselho de Estrangeiros de Kassel (1984)

- Autor da Brochura „Kommunalwahlrecht für Ausländer – Argumente“ editada pela Câmara Municipal de Kassel, Fevereiro de 1987.

- Co-autor da Brochura „Ausländerbeiräte in Hessen - Aufgaben und Organisation“, editada pela AGAH e Hessische Landeszentral für politische Bildung, Wiesbaden, 1988.

Colaborador de vários jornais e do programa de rádio semanal de português de Hamburgo.

http://blog.comunidades.net/justo

 http://antonio-justo.blogspot.com/

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano