REGISTRADO NA
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE
AUTORES TEATRAIS

___

CUNHA DE LEIRADELLA
Casa das Leiras
São Paio de Brunhais
4830-046 - Póvoa de Lanhoso
Portugal
Telefone: 253.943.773



CUNHA DE LEIRADELLA

PARÁBOLA DA LEI

No Sinédrio, Supremo Conselho da Judeia. Dois Juízes, Acusado e Duas Testemunhas.

JUIZ 1

0Se não cumprirmos a Lei, que respeito poderemos esperar? Para onde mais poderá voltar-se o povo de Israel, se nós, os estudiosos, não soubermos interpretar as palavras sagradas da Torah? Quem mais, senão nós, juizes, poderá punir os crimes, sejam eles dos poderosos ou dos fracos, dos ignorantes ou dos sábios?

JUIZ 2

Nós não podemos condenar as testemunhas.

JUIZ 1

Estas testemunhas juraram falso e, isso, é crime. Declararam ter visto o acusado construir obra no sábado, e é mentira. Ficou provado.

JUIZ 2

Só se condenam as falsas testemunhas quando o acusado já foi executado. A Lei é clara. Assim fareis a ele o que ele pretendia fazer contra o seu irmão.

JUIZ 1

Mas a Lei também diz: Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

JUIZ 2

Mas o acusado não foi executado. Se já tivesse sido, então, sim, seria o caso de uma vida por outra vida. Mas, neste caso, não. O acusado ainda está vivo.

JUIZ 1

Mas houve falso testemunho e é nosso dever cumprir a Lei.

JUIZ 2

Só podemos cumprir a Lei se condenarmos o acusado.

JUIZ 1

Condenemos, então, o acusado. A Lei tem que ser cumprida.

JUIZ 2

Mas o acusado é inocente.

JUIZ 1

Mas as testemunhas não são. E devem ser condenadas.

APAGA A LUZ
 

JUDAS-INDEX



 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano