CUNHA DE LEIRADELLA
O CIRCO DAS
QUALIDADES HUMANAS



Longa metragem

INDEX

Nota preliminar
Narrativas
Personagens (ordem alfabética)
Figuração
Perfil dos personagens

ROTEIRO:

01-15
16-18
19-25
26-32
33-34
35-37
38-40

41-43
44-45
46-50
51-58
59-62
63-67
68-70

71-72
73-79
80-83
84-91
92-101
102-110
111-121

 

PERFIL DOS PERSONAGENS

Protagonistas

JOSÉ ULYSSES DE ALMEIDA - Professor universitário no Rio de Janeiro, encontra-se no auge da carreira. Especializado em Barroco Mineiro, suas teses sobre a obra de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, correm mundo e são referências obrigatórias. Mas, apesar das conquistas profissionais e das glórias acadêmicas, sente-se vazio, sem rumo, como que parado no meio do caminho: Se a gente não volta ao passado, nem que seja só pra lamentar o que não fez, a gente fica sem raízes, entendeu? Mas nem o romance que tentou escrever consegue terminar. De mim nada restará. E é essa incapacidade de mergulhar nas raízes e de materializar as referências que o asfixia, por saber que jamais será o que tanto anseia ser: um criador. Criar a sua própria obra ao invés de teorizar, apenas, sobre a obra dos outros: Em arte, quem não sabe, ensina. Quem sabe, faz.

BOSCO - Filho mais velho de Antônio e Geralda, apesar dos cuidados e da proteção da mãe, só convive com a família porque é obrigado; porque não tem outro lugar onde morar. Desde criança, sempre procurou, mas nunca obteve, a compreensão e o carinho do pai. E foi este estado de carência, de constante busca e constante rejeição, que o fez ser o que é: um estrangeiro no ambiente familiar. Dependente de drogas, e sem condições de se integrar, refugia-se no seu mundo de alucinações e de delírios. Ninguém pode fazer nada. Os substantivos é que quebram os silêncios.

CARIOCA - Assaltante e pequeno traficante do Rio de Janeiro tem um sonho. Eu quero é grana. Tirar o pé da lama e viver que nem bacana. Fodendo todo mundo e cagando na polícia, entendeu? Mas, antes, tem uma tarefa a cumprir. Matar o policial que torturou e assassinou Mary Gold, a única mulher que ele amou.

PRETO - Colega e amigo de Carioca, ao contrário dele, não tem sonhos. Pragmático, sabe que nunca passará de um marginal pé-de-chinelo. Quando esta merda acabar eu quero é sombra e água fresca, meu irmão. Mas acompanha Carioca na vingança. O policial que torturou e assassinou Mary Gold, torturou e assassinou também Chumbinho, seu irmão.

EDUARDO DA CUNHA JÚNIOR - Engenheiro mecânico, é um homem essencialmente prático. A realidade vale pelo que é e nada existe fora dos limites da matéria. Questão de lógica, meu caro. Mera questão de lógica. Se um mecanismo foi montado para dar um determinado resultado e esse resultado sai prejudicado, o problema não é do mecanismo. O problema é de quem montou o mecanismo, entendeu? Profundamente racionalista, a ele se pode aplicar, inteiramente, o pensamento de Kramer: Não acredito na existência da alma humana porque nunca a encontrei na ponta do meu bisturi. Mas são, justamente, as suas certezas e as suas convicções que o tornam vulnerável quando se vê, de repente, inserido num contexto onde os limites da matéria foram ultrapassados.

MARIA GERMANA - Mulher sofisticada, no auge profissional e sexual, e mantendo ainda algumas atitudes feministas, características da sua geração, não tem escrúpulos em usar as pessoas, desde que, com isso, possa satisfazer as suas necessidades ou caprichos, Quê que você quer? Outra foda? Colo, eu não tenho.

HELENA - Mulher tão bela quanto misteriosa, pelo seu comportamento parece mais um onirismo de Eduardo, envolvido pelo clima encantado das ruelas da cidade, do que um ser humano verdadeiro. O que importa mais, Eduardo? Ter certeza ou ser feliz? É, justamente, neste contexto de encanto e de mistério que Helena deve ser encarada e apresentada.

Coadjuvantes principais

MULHER DESCONHECIDA - Representa, na realidade, a regeneração de Ulysses. A saída que ele tanto tinha procurado e, finalmente, encontrou (dentro de si mesmo), quando se viu no fim de um caminho que imaginava sem retorno.

ANTÔNIO - Aposentado da prefeitura, embora se diga ainda um homem de convicções e de certezas, é, apenas, um vencido da vida. Um tiranete que descarrega nos outros, principalmente em Bosco e em Geralda, todas as suas frustrações.

GERALDA - Mulher sofrida, castigada pela vida, procura, ainda assim, proteger e integrar Bosco na família. Mas, incapaz de enfrentar as agressões do marido e a indiferença dos filhos, refugia-se no único mundo que a sua passividade lhe concede: acreditar que tudo está bem quando Deus permite que esteja bem.

JUSSARA - Filha segunda de Antônio e Geralda, deseja Bosco sexualmente. Reprimida pelo sentimento de culpa desse desejo, torna-se, por vezes, extremamente conflituosa e agressiva. E justifica-se, perante si mesma, alegando que é Bosco que a deseja.

FÁBIO - Filho mais novo de Antônio e Geralda, é o único membro da família que o pai considera. Bem aceito pela sociedade local como bom filho e bom irmão, acha que ajuda Bosco aconselhando-o. Mas só o aconselha. Não se preocupa em compreender o irmão, nem em resolver os problemas que o cercam.

NOCA - Amigo de infância de Bosco é o único que o aceita sem restrições. Mas, dependente de drogas, vive também num mundo de delírios e alucinações. E tudo que faz só piora o seu estado e o estado de Bosco.

CHICÃO - Ex-policial carioca torturou e assassinou Mary Gold e Chumbinho. Aposentado e casado em Congonhas, é considerado pelos amigos como pessoa de bem. O passado nada mais representa para ele, nem o faz sentir-se culpado. Foi, apenas. conseqüência da profissão e do meio.

MARCOS - Político, ex-prefeito de Congonhas, foi colega de Ulysses, de colégio e faculdade, em Belo Horizonte. Iniciou-se na política devido à participação ativa no movimento e nas greves estudantis de 1968. Aburguesado, esqueceu a antiga ideologia e procura, apenas, manter-se nos círculos do poder.

SILVIANO - Empresário, também foi colega de Ulysses, de colégio e faculdade, em Belo Horizonte. Como Ulysses, também nunca se envolveu em política. Mas, ao contrário dele, não lamenta, nem recorda, aquele passado que não viveu (porque não quis).

MARILENE - Noiva de Fábio, odeia a sua passividade, profissional e pessoal, e o futuro do casamento confinado à modorra da cidade. Imaginando-se mulher fatal, num misto de vingança e prazer de aventura, gosta de provocar Bosco. Mas faz isso protegida pelo seu estado de noiva e dizendo que é Bosco que a provoca.

PRISCILIANA - Mulher tranqüila, vive a vida como ela deve ser vivida. Sem atropelos nem sonhos. Tia de Ulysses e viúva desde o nascimento da filha, criou o sobrinho como um filho, após a morte dos pais.

LAURENTINA - Filha de Prisciliana, sempre gostou de Ulysses. Apesar de nunca ter sido correspondida, não se arrepende desse sentimento. E recebe Ulysses com a maior alegria sempre que ele visita Congonhas.

NILO - Dono do Bar do Campo, é o típico mineiro do interior. De poucas falas, mas amigo do amigo. Por isso, mesmo conhecendo o passado de Chicão, considera-o um amigo fraternal.

 
 

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano