Procurar textos
 
 

 

 

 

 






Herberto Helder..
A Faca Não Corta o Fogo — Súmula & Inédita

Um acontecimento importante na Literatura Portuguesa, este ano: saiu novo livro de Herberto Helder, com uma parte inédita substancial, agraciada com um tom de brincadeira em certos poemas que os abre à mais ampla simpatia e compreensão dos leitores. Enquanto não for possível lê-los mais "devagarosamente", para usar o neologismo herbertiano, fique a informação coligida na página da editora, que por sinal apresenta uma "Sinopse" indicativa desse veio jocoso, ao inseri-la num contexto publicitário. Reproduzimo-la em baixo .

Página da Assírio & Alvim, em:
http://www.assirio.com/livro.php?codigo=073009

Maria Estela Guedes
Odivelas, 12 de Outubro de 2008





A Faca Não Corta o Fogo — Súmula & Inédita
Herberto Helder
Colecção: Grãos de Pólen
Assírio & Alvim - 2008
Formato: Edição Encadernada

SINOPSE:

Engoli
água. Profundamente: — a água estancada no ar.
Uma estrela materna.
E estou aqui devorado pelo meu soluço,
leve da minha cara.
O copo feito de estrela. A água com tanta força
no copo. Tenho as unhas negras.
Agarro nesse copo, bebo por essa estrela.
Sou inocente, vago, fremente, potente,
tumefacto.
A iluminação que a água parada faz em mim
das mãos à boca.
Entro nos sítios amplos.
— O poder de reluzir em mim um alimento
ignoto; a cara
se a roça a mão sombria, acima
da camisa inchada pelo sangue,
abaixo do cabelo enxuto à lua. Engoli
água. A mãe e a criança demoníaca
estavam sentadas na pedra vermelha.
Engoli
água profunda.

A FACA NÃO CORTA O FOGO

Fragmentos coligidos por Rui Mendes - INDEX

 
 
   
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano