Respício Nuno

POEMAS

Um karta

Disgrasa

 
 
 
 
 

Respício Nuno Marcelino Silva (Respício Nuno) trabalhou com o programa de rádio Tchon Tchoma, juntamente com Félix Sigá e Sunkar Dabá. Foi na rádio que começou a divulgar sua produção poética, nos programas Biufo e Bambaran di Padida, de 1978 a 1983. Uma novela de sua lavra foi apresentada de forma seriada em um de seus programas. Essa seria uma das primeiras, se não a primeira manifestação de textos de ficção escritos em crioulo, mesmo que não tenha sido publicada. Tem também revistas em quadrinhos, que foram publicadas durante as eleições na Guiné (1994), além da melodia e da letra da canção “Bo bai pubis”. Há a informação de que tem contos inéditos escritos em crioulo, no que seria também pioneiro, pois, como sabemos, as únicas manifestações em prosa em crioulo são os contos tradicionais (storias) transcritos e publicados. No que tange a sua produção poética em crioulo, Respício Nuno não tem muita coisa publicada. Ele não aparece em nenhuma das antologias anteriores a Kebur (1996), na qual está presente com oito poemas. Um deles é “Un karta” (uma carta).

In: Hildo Honório do Couto, A poesia crioula bissau-guineense. Papia 18, 2008, pp. 83-100.

Poesia no Didinho
http://www.didinho.org/poesia.htm

 

http://senegambia.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano