POETAS

CARLOS SEMEDO
A Bolama

Cingido pela sombra
do mangueiro
esqueci o mundo

Sentei o corpo
na relva,

olhando o mar

Um pescador
deitou
a rede
Três
canoas
cortaram
o horizonte

O sol esmorecia

Como soprado
pela brisa
ouvi um merengue
Adormeci...
(e eu que sentia o pesadelo
de viver)

Carlos Semedo, Poemas
In: Aldónio Gomes & Fernanda Cavacas, A literatura na Guiné-Bissau. Lisboa, Grupo de Trabalho do Ministério da Educação para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1997.

Poesia no Didinho
http://www.didinho.org/poesia.htm

 

http://senegambia.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano