Dulce Neves.............

Si mortu ten di leban

Si mortu ten
de leban
pa i pera n bokadifiu son

N misti mati
sabura di no tera
N niisti mati
avansu di no povu
N misti odja
garasa mais bunitu
na rostu di mininus

Pa se bariga
ka orfa di fomi
pa e tene mesifiu
e tene skola
pa no garandis
ka muri di fadiga
N misti odja tudu
kila fia djintis
antis di N muri

 
 

Se a morte tem que me levar
Trad. Hildo Honório do Couto

Se a morte tem
que me levar
que ela espere só um pouquinho
Eu quero participar
das coisas boas de nossa terra
eu quero ver
os avanços de nossa gente
eu quero ver
a grande beleza que há
no rosto das crianças
Que suas barrigas
não sejam de órfãos famintos
que tenham remédios
e escola
que nossos anciâos
não morram de cansaço
eu quero ver tudo
o meu povo
antes de morrer.

 

Dulce Maria Vieira das Neves, ou simplesmente Dulce Neves, é conhedida sobretudo como uma pessoa da música. Assim, compõe melodias, letras e canta. Ela não participou de nenhuma das antologias de poemas publicadas na Guiné-Bissau, fato que se explica por ser tida como musicista, não poetisa, como acontece com outros letristas. Praticamente todos os seis poemas seus que aparecem em Kebur são “letras” de canções.

In Hildo Honório do Couto, A poesia crioula bissau-guineense
http://abecs.dominiotemporario.com/ojs/index.php/papia/article/viewFile/64/55

Poesia no Didinho
http://www.didinho.org/poesia.htm

 

http://senegambia.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano