DIDINHO

POEMAS - INDEX

Sintinela ka ta durmi

Poeticamente

Semente

Sai Satanás, sai!

Chora, chora, Mãe Guiné...

Era uma vez um povo...

A ponte

Pátria minha

Beto meu irmão

Minha terra, meu umbigo...

És mãe

Este Natal seria diferente...

Em memória de Valeriano Luiz da Silva

A ponte

Quero ser como uma ponte

simplesmente isso

Quero ser essa ponte

que eu mesmo arquitectei

para que sobre mim

meus irmãos caminhem

livres e conscientes dos seus rumos

se reencontrem e se olhem

olhos nos olhos

sob o prisma e à sombra de uma Guiné Positiva

Uma ponte ou uma estrada

Uma rádio ou um jornal

Quero apenas ser uma via de comunicação entre humanos!

DIDINHO (Fernando Casimiro)
http://www.didinho.org/apoesiadefernandocasimiro.htm

http://senegambia.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano