DIDINHO

POEMAS - INDEX

Sintinela ka ta durmi

Poeticamente

Semente

Sai Satanás, sai!

Chora, chora, mãe Guiné...

Era uma vez um povo...

A ponte

Pátria minha

Beto meu irmão

Minha terra, meu umbigo...

És mãe

Este Natal seria diferente...

Em memória de Valeriano Luiz da Silva

Poeticamente

Venha daí esse lamento

venha daí esse figa canhota kumi

venham as vozes e os testemunhos

de guineenses e amigos da Guiné-Bissau



A dor e a tristeza

o contraste

o bem-estar e a alegria

lições de vida



Aprender não tem hora

idade ou estatuto

apenas querer

sim queremos e podemos



Vamos mudar

mudando a Guiné

nossa terra, nossa Mãe

nosso ontem, hoje, amanhã...Sempre!

DIDINHO (Fernando Casimiro)
http://www.didinho.org/apoesiadefernandocasimiro.htm

http://senegambia.blogspot.com/

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano