Floriano Martins.....
Eunice
Tua ausência me enfeitiça e renasces

como uma fraude por repetidas noites.

Pressinto a espreita dos gemidos pegajosos:

teus lábios sempre no limite. Nada em mim

jamais esteve a salvo de tua voragem.

Quando me encontraste eu estava louco.

Recolhia pequenos pássaros congelados

e mascava seus vôos em rituais de pranto.

Tu me deste a efígie negra de teu ser,

como um último recurso e livre rota celeste

por entre deuses, desertos, misérias, nomes.

Moí o vazio à procura de como empregá-la,

a imagem lutuosa de teu afastamento.

Percorri os círculos brancos da memória,

com suas bestas cochichando ardilezas,

até que não houvesse mais noites em mim

sem a tua nudez invisível: falso terror

com que me golpeias o vôo cristalizado

dentro dos pássaros que se foram comigo.
Floriano Martins (Brasil, 1957) é editor da Agulha – Revista de Cultura (www.revista.agulha.nom.br), e curador da Bienal Internacional do Livro do Ceará.
 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano