O Escritor / Revista da Associação Portuguesa de Escritores
ÍNDICE

Editorial

José Manuel MENDES 5

Poesia

Rui ALCÁÇOVA, A mão sépia; Umbral; Cidades; Até à cal; Ardósia; Oiro, dissonância 7-14
António José BORGES, O domínio dos pássaros; Escrever no Outono; O brinquedo do céu; O silêncio da arte e o regresso à terra 15-18
Cristina Sant’Ana COSTA, Ode silenciosa; O livro 19-20
Paula Cristina COSTA, Seis poemas de O Ciclo da Laranja 21-26
Marta FIALHO, A serpe e o rio; Casa; Sob o azul; Os cavalos; O último marinheiro (tábuas): 1. Ilha, 2. Síntese e húmus; Os dedos 27-33
Manuel GUSMÃO, Paisagens com mar: (d), (f), (k) 34-36
Luiz-MANUEL, Melancólicas (Série extraída do manuscrito inédito: Um Pirilampo no
Inverno): Poemas 1 a 18 37-40
Benedita STING, 2 Poemas 41-43
José Correia TAVARES, Sinfonia em Fá maior 44-48
António VERA, A emoção criadora; A desrazão das vinhas 49-51

Tradução

José ANTUNES — Poemas de Pablo Neruda, Sylvia Plath, Alejandra Pizarnik e Wallace
Stevens 53-62
Vergílio Alberto VIEIRA Poemas de Ramiro Fonte, antecedidos de um texto a propósito 63-73

Teatro

Abel NEVES, A Mãe e o Urso

Crónica

Rita ARAÚJO, Uma viagem com os livros 93-94
Fernando Miguel BERNARDES, E eis como da Sociedade Portuguesa de Escritores nasceu a Associação Portuguesa de Escritores 95- 99
Manoel de OLIVEIRA, Jogo tão real como utópico mas imaginável para filmar; Reflexão
sobre a natureza humana 100-107
Patrícia REIS, Livros são pessoas 108-109
Jorge REIS-SÁ, O Sinestético 110-111
Manuel SÉRGIO, A Educação Desportiva 112-114
Rita Lobo XAVIER, Leio-me 115-116

Ficção

Dimíter ÁNGUELOV, Saudades 117-119
Alfredo BARROSO, Pimpão, uma Vida de Herói — Conto licencioso e faceto 120-135
Rui CAEIRO, Uma Recordação de Tropa 136-139
Ângela CORREIA, As asas de Nossa Senhora 140-150
Isabel GOUVEJA, A Pequena Aventura 151-156
António P. Silva HEITOR, A Gata,,, Pois 157-160
Julieta MONGINHO, Pregos, Estilhaços, Velocidade 161-163
Luísa MONTEIRO, As Agudes 164-173
Maria Manuel VIANA, Talvez um Anjo 174-177

Ensaio

Cristina ÁLVARES, O exílio como operação ontológica radical e a coisa impossível de erradicar em Comment peut-on être français?, de Chahdortt Djavann 179-193
António Carlos CORTEZ, Camilo Pessanha por António Osório ou O Romance do Ensaísta 194-218
Maria Heloísa Martins DIAS, A Morte em Cena em dois clips: os contos de Teolinda Gersão 219-227
Maria Estela GUEDES, Simbologia da Maçonaria Florestal num ritual da Carbonária Portuguesa 228-236
António do Carmo REIS, As orações do Poder 237-248
Annabela RITA, “E a mancha rubra logo à frente”,,. 249-25 5
Raquel dos Santos Madanêlo SOUZA, O editor Álvaro Pinto e suas propostas de intercâmbio Portugal-Brasil nas primeiras décadas do século XX 256-264
José Manuel de VASCONCELOS, A noite rodeada de incêndios (o exílio na obra de José
Agostinho Baptista) 265-269
Vergílio Alberto VIEIRA, Coimbra, 7 de Setembro de 1867, Paisagens de Inverno 270-272

Livros

Mário de CARVALHO, Almas Mortas 273-274
António FILIPE, Memorial do Convento 275-276
J. Cândido Oliveira MARTINS, Lisbon Revisited: Mário Cláudio e a revisitação da Lisboa de Fernando Pessoa/Bernardo Soares 277-285
Manuel SIMÕES, Apresentação de Poemas de Amor e Melodia 286-288

Prémios Literários

Nuno JÚDICE, Entre dois tempos — Intervenção do porta-voz do júri do Grande Prémio de Poesia 2007 289-291

Fernando J. B. MARTINHO, Teresa Veiga, Uma aventura secreta do Marquês de Bradomín — Intervenção do porta-voz do júri do Grande Prémio de Conto 2008 292-295.
João Bigotte CHORÃO, Luta contra o esquecimento — Grande Prémio de Literatura Biográfica 2000/2007, Discurso do autor premiado 296-299

APE
Rua S. Domingos à Lapa, 17
1200-832 - Lisboa Portugal
Telf: + 351 21 397 18 99
Fax: + 351 21 397 23 41
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano